Enable JavaScript to visit this website.
Saúde e Proteção

Visitando um recém-nascido: regrinhas básicas

Seção: 
Saúde e Proteção
Body top: 

Compartilhar com a família a emoção do nascimento de uma criança é sempre um momento especial.  Mas parentes e amigos devem tomar alguns cuidados na hora de visitar o recém-nascido, porque a fragilidade de seu organismo pode deixar o bebê exposto a infecções.
Por isso, os visitantes devem estar atentos a alguns cuidados para preservar a saúde do pequeno. Confira aqui algumas regrinhas básicas para fazer desta visita tão esperada uma experiência inesquecível:

Content image: 
Text overlapping image: 

Seja breve
O nascimento de uma criança exige um período de adaptação da família. Neste caso o ideal é telefonar antes de aparecer para não criar uma situação desagradável. Também não fique muito tempo para não atrapalhar a rotina familiar. 

Body text below image: 

Se estiver doente, cancele a visita
Por mais que anseie conhecer o bebê, não faça uma visita se estiver doente, até mesmo um leve resfriado. Mesmo que mantenha distância do recém-nascido, você pode transmitir a enfermidade ao falar, espirrar e tossir. Portanto é melhor esperar se recuperar.

Não use perfume ou fume
Evite expor o recém-nascido a odores desnecessários. Além de ter o olfato sensível, o bebê pode ter uma alergia, que você não sabe. Também não fume antes ou durante a visita.

Pegar no colo, só com autorização
Consulte os pais antes de pegar a criança no colo. Se eles permitirem, passe álcool em gel ou lave as mãos com água e sabão antes de segurar o bebê. Relógios e pulseiras podem machucar o recém-nascido. As roupas vindas da rua também podem conter poeira ou sujeira, evite que o bebê tenha contato direto com elas, procure utilizar um protetor.

Bottom - Subtitle Body: 

Nada de beijos
Embora expresse ternura, o beijo pode ser uma forma de contágio de doenças como gripe e resfriados, já que os micro-organismos se escondem nas gotículas de saliva. Por isso, evite beijar o recém-nascido no rosto. Também não dê beijos nas mãozinhas, porque o bebê pode colocá-las na boca.

Sem flash
Não tire fotografias com flash para não expor a criança a luzes fortes. Só publique as imagens nas redes sociais com a autorização dos pais.

Amamentação
Mãe e bebê devem ser deixados sozinhos na hora da mamada para evitar constrangimentos.

Referência:

Sociedade de Pediatria do Rio grande do sul. Pediatras dão dicas básicas de comportamento para visitar recém-nascidos. Acesso em: 30/09/2020. https://www.sprs.com.br/sprs2013/noticias/detalhe.php?id=23&detalhe=497

Matérias
Relacionadas

Quando nasce, o bebê ainda possui o sistema imunológico muito imaturo. O leite materno, além de ser uma excelente fonte de nutrientes, ajuda a proteger os pequenos contra infecções, já que por meio da amamentação, eles recebem os anticorpos que a mãe produziu ao longo de sua vida¹. O colostro, primeiro leite produzido no pós-parto, oferece todos os nutrientes necessários que o bebê precisa, além de proteger contra infecções respiratórias, diarreias, alergias, otites e outras doenças na infância. A Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda que os bebês recebam exclusivamente o leite materno até os seis meses de idade².

A atividade física é fundamental para o crescimento e desenvolvimento saudável das crianças. A prática regular de esportes e exercícios físicos contribui para o fortalecimento do sistema imunológico, porque ajuda a aumentar o número de linfócitos, um dos diversos tipos de células de defesa do organismo. Conhecidos por glóbulos brancos, eles destroem as células defeituosas, como as células tumorais ou infectadas por vírus.
 
Embora o estímulo à prática de atividades físicas seja importante, os pais não devem impor sua preferência esportiva aos filhos. O ideal é incentivar as crianças a experimentar diferentes modalidades para descobrirem o que mais gostam de fazer! Atividades agradáveis e seguras como caminhar, andar de bicicleta, nadar, jogos e brincadeiras coletivas, são boas opções que contribuem para melhorar o aspecto físico, emocional e social da criança.

Muito se fala sobre os benefícios da amamentação para a saúde do bebê e da própria mãe. Realmente, as mamadas estimulam o sistema imunológico da criança, diminuindo o risco de doenças importantes, como pneumonia, otites, alergias, desnutrição e problemas gastrointestinais. O ato de mamar também estimula as funções de mastigação, deglutição, respiração e articulação dos sons da fala¹. Mas os benefícios não param por aí. Há, também, um forte aspecto afetivo envolvido no aleitamento materno, que proporciona ao bebê uma experiência carregada de segurança emocional.

Quando o assunto é imunidade infantil, dormir bem é tão importante quanto alimentar-se de forma equilibrada e praticar atividades físicas compatíveis com a idade. É durante o descanso que o corpo libera o hormônio do crescimento e o cérebro assimila tudo aquilo que a criança vivenciou durante o dia, favorecendo o aprendizado e a memória.

Matérias
Relacionadas

Quando nasce, o bebê ainda possui o sistema imunológico muito imaturo. O leite materno, além de ser uma excelente fonte de nutrientes, ajuda a proteger os pequenos contra infecções, já que por meio da amamentação, eles recebem os anticorpos que a mãe produziu ao longo de sua vida¹. O colostro, primeiro leite produzido no pós-parto, oferece todos os nutrientes necessários que o bebê precisa, além de proteger contra infecções respiratórias, diarreias, alergias, otites e outras doenças na infância. A Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda que os bebês recebam exclusivamente o leite materno até os seis meses de idade².

A atividade física é fundamental para o crescimento e desenvolvimento saudável das crianças. A prática regular de esportes e exercícios físicos contribui para o fortalecimento do sistema imunológico, porque ajuda a aumentar o número de linfócitos, um dos diversos tipos de células de defesa do organismo. Conhecidos por glóbulos brancos, eles destroem as células defeituosas, como as células tumorais ou infectadas por vírus.
 
Embora o estímulo à prática de atividades físicas seja importante, os pais não devem impor sua preferência esportiva aos filhos. O ideal é incentivar as crianças a experimentar diferentes modalidades para descobrirem o que mais gostam de fazer! Atividades agradáveis e seguras como caminhar, andar de bicicleta, nadar, jogos e brincadeiras coletivas, são boas opções que contribuem para melhorar o aspecto físico, emocional e social da criança.

Muito se fala sobre os benefícios da amamentação para a saúde do bebê e da própria mãe. Realmente, as mamadas estimulam o sistema imunológico da criança, diminuindo o risco de doenças importantes, como pneumonia, otites, alergias, desnutrição e problemas gastrointestinais. O ato de mamar também estimula as funções de mastigação, deglutição, respiração e articulação dos sons da fala¹. Mas os benefícios não param por aí. Há, também, um forte aspecto afetivo envolvido no aleitamento materno, que proporciona ao bebê uma experiência carregada de segurança emocional.

Quando o assunto é imunidade infantil, dormir bem é tão importante quanto alimentar-se de forma equilibrada e praticar atividades físicas compatíveis com a idade. É durante o descanso que o corpo libera o hormônio do crescimento e o cérebro assimila tudo aquilo que a criança vivenciou durante o dia, favorecendo o aprendizado e a memória.

siga-nos