Enable JavaScript to visit this website.

Social Search

Custom Search 1

img thumb: 

Vou viajar, mas meu bebê ainda não pode ser vacinado. E agora?

img thumb: 

Vou viajar, mas meu bebê ainda não pode ser vacinado. E agora?

Quando as férias se aproximam ou há um feriado à vista, muitas famílias começam a planejar o destino dos...

Content General: 

Vou viajar, mas meu bebê ainda não pode ser vacinado. E agora?

Quando as férias se aproximam ou há um feriado à vista, muitas famílias começam a planejar o destino dos passeios com as crianças. Ambientes campestres e de natureza abundante são sempre bem-vindos para aproveitar a energia dos pequenos, mas essa escolha requer alguns cuidados com aqueles que ainda não podem ser vacinados contra doenças transmitidas por mosquitos, como a febre amarela, ou mesmo no caso de enfermidades para as quais ainda não existem vacinas aprovadas, como zika e chikungunya.

Em relação à febre amarela, por exemplo, a vacinação é indicada apenas para crianças maiores de 9 meses. A partir dos 6 meses, contudo, a imunização pode ser autorizada em caráter especial pelo pediatra, de acordo com a região em que o bebê reside. Aliás, antes dos 6 meses de vida, o bebê não pode nem mesmo receber repelentes de insetos sobre sua pele. Por isso, é necessário encontrar alternativas para afastá-lo dos mosquitos.

Manter as crianças pequenas em ambientes protegidos por telas e mosquiteiros que apresentem poros menores que 1,5 mm é uma medida importante. Além disso, vale deixar as portas e janelas fechadas durante o nascer e o pôr do sol, momentos do dia em que os mosquitos tendem a se mostrar mais ativos.

Apostar em outras barreiras físicas, como o uso de calças e de blusas de mangas compridas, com punho, também pode ajudar a proteger os pequenos das picadas. Além disso, é possível utilizar repelentes elétricos que liberam inseticidas nas proximidades de janelas e portas. Essa medida pode reduzir a entrada dos mosquitos no ambiente, mas é preciso evitar as versões com repelentes líquidos, que podem ser retiradas da tomada e ingeridas pelas crianças.

Vale lembrar que a aplicação de repelentes sobre a pele requer cuidados mesmo entre as crianças que já podem utilizar o produto. O IR3535 e a Icaridina são repelentes seguros e eficazes contra as picadas de vetores transmissores de doenças de impacto significativo para a saúde do ser humano, como por exemplo a dengue, zika, chikungunya e a febre amarela. Estes dois repelentes (IR3535 e Icaridina) podem ser usados em crianças acima de 6 meses, adolescentes e adultos, podendo ser ainda utilizados em gestantes.

O DEET só pode ser usado em crianças acima de 2 anos de idade, podendo também ser usado em gestantes. Os produtos à base de DEET têm duração de ação de aproximadamente 2 a 5 horas, dependendo da sua concentração. Os produtos à base de IR3535 duram cerca de 4 horas após a sua aplicação. Os produtos à base de Icaridina têm duração de ação de 5 a 10 horas, dependendo da concentração utilizada (10% ou 20%).

E, já que estamos falando de passeios e lazer, anote uma dica importante para aproveitar esses momentos ao ar livre com mais segurança: muitos repelentes podem interferir na ação dos protetores solares. Por isso, após aplicar esses produtos, é preciso esperar pelo menos 20 minutos para utilizar o repelente escolhido. Depois, é só curtir os dias de descanso com os pequenos!

Fontes: Arquivos da Sociedade Brasileira de Pediatria e OMS